domingo, 4 de maio de 2008

Nós torcemos contra o vento

"Se houver uma camisa branca e preta pendurada num varal durante uma tempestade, o atleticano torce contra o vento" disse Roberto Drummond certa vez, e foi inspirada nessa frase que surgiu esse blog, mais um entre tantos blogs de futebol por aí.
Queria estrear aqui com um texto alegre, comemorando o título mineiro nesse centenário, mas não foi possível. Depois da surra da semana passada e da derrota de hoje, uma pergunta paira sobre uma nação: Por que?
Afinal, o que aconteceu com o Galo no ano mais importante da sua história? Por que na hora que deveria ter mais raça, mais garra, mais amor à camisa (marcas registradas dos verdadeiros jogadores atleticanos), o time simplesmente parou? Foi desesperador ver, no meu caso ouvir, apenas o Cruzeiro jogar, enquanto os atleticanos batiam cabeça no campo.
O pior não é nem perder para o Cruzeiro. Claro que perder o estadual para o maior rival é ruim, mas não é nada comparado ao modo e o momento que perdemos. Gente, vencer o campeonato no centenário era primordial! Era uma questão de honra! Acho que esqueceram de avisar isso aos jogadores, que simplesmente não entraram em campo!
Após o jogo contra o Tupi, pelas semifinais do Mineiro, o presidente Ziza Valadares chegou a dizer que havia um complô para tirar o título do Atlético. Estou começando a achar que a diretoria fazia parte desse complô. Não podemos culpar a arbitragem pela nossa derrota, não podemos culpar o Cruzeiro pela goleada. Afinal, o time celeste fez o que todos os times fazem quando o adversário não joga. Os únicos culpados por essa derrota são os próprios atleticanos. Não a torcida, que não merecia isso nesse ano (que deveria ser) tão festivo. Mas os jogadores e principalmente a diretoria atleticana. Ao invés de ficar fazendo festas, deviam estar procurando jogadores. Ao invés de manter Geninho, deviam ter procurado um treinador melhor. Ao invés de culpar a arbitragem em nossas derrotas (eles não deixam de ter sua culpa em alguns jogos), deviam procurar e corrigir o que está errado no time.
Ao torcedor, que não tem nada a ver com a incompetência dos jogadores e dirigentes, agora só resta chorar, protestar e, acima de tudo, continuar torcendo contra o vento e apoiando o time sempre. Somos reconhecidos por nossa força, por nossa fidelidade e por nosso amor e nesses momentos de vacas magras, que provamos nosso valor.

Saudações Atleticanas

Lucas C. Silva

8 comentários:

Luís Felipe disse...

Mas aqui é necessária uma visão mais ampla. O problema do galo não é de agora. E é só olhar os times que tem tido vitórias e ver que seu planejamento iniciou a mais de 5 anos. Não basta ter a visão imediatista no futebol, mas uma adminitração eficiente e séria. Tanto nas contratações, como nas vendas de jogadores. Dinheiro é essencial atualmente nos clubes. Há de se averiguar se os jogadores que chegam tem o perfil ideal para o clube. Então não foi uma derrota de agora, mas sim da falta de planejamento dos anos que passaram!
ps. ótimo texto!
abraço!

Munigalo disse...

E ai Lucas,
Concordo com você em algumas coisas, realmente a culpa pela derrota e perda do título tão humilhante é dos jogadores e diretoria. O presidente ideal para o galo seria Alexandre Kalil. Mas acho que o Geninho não pode ser cruxificado. O time do Atlético do mineiro é fraco. Com as contratações do Petkovic, do Almir e do Castillo, acho que o galo pode até conquistar título esse ano. O galo precisa urgente de um lateral-esquerdo e de um atacante, o camisa 9. O empréstimo do Éder Luís também é um mistério. O São Paulo não quis emprestar nenhum jogador ao galo, no entanto emprestou a outros clubes depois.
Acho que dias melhores virão...Temos que ser campeões da Copa do Brasil, questão de honra...

Nas alegrias e tristezas, galo para sempre!!!
abraço

Debora Ferreira disse...

Na verdade, eu vou deixar a choradeira para os cariocas que gostam e têm experência nisso.Perdemos e pronto. Faltou garra, faltou raça, faltou acreditar... Mas acho que deu pra aprender a lição, né ? O que NÃO fazer na copa do brasil e no brasileirão. E eu vou ficar aqui torcendo. GAAAAAAALOOOO

Fabio Bustamante disse...

o time do Atlético é muito limitado. cheio de altos e baixos. Não sei a culpa disso é do Geninho ou do elenco...No ano do centenário, o Ziza deveria fazer o máximo pelo time. eu que acompanho muito bem o futebol mineiro posso dizer: o Atlético não tem um time digno de centenário, e nem para os padrões do clube, que merece jogadores de qualidade(exemplo, Marques). Para disputar o Brasileirão e a Sulamericana, precisa de reforços...parabens vcs pelo blog, vou colocar o link lá no FD!

www.futebolediscussoes.blogspot.com

gerson sicca disse...

Lucas, primeiro parabéns pelo novo blog.
Qto ao galo, o time vive do mesmo mal q afundou o Inter por duas décadas. A direção sempre apela pra torcida, faz contratações pra inglês ver e falta organização.Escrevi um pouco sobre como o Inter saiu do fundo do poço. O texto tá superficial, mas já dá um panorama. Olha lá no blog. Acho q o Galo poderia tentar espelhar-se no colorado, q tb era outro time desgraçado no cenário do futebol brasileiro.
Abraço

gerson sicca disse...

O Inter estava quase falido no início da década e hoje é considerado por empresas de auditoria como o segundo mais rico do Brasil. Uma característica da direção é q sempre contrata jogadores para encaixar no grupo, e não pra jogar notícia na imprensa. Aí parou de contrair dívida. Qdo contrata pra detonar traz um nilmar, jogador q jogaria com uma perna em qqer time brasileiro.
E o mais impressionante é que o Inter vai pagar o Nilmar com o dinheiro q o Corinthians terá q pagar ao Inter pela compra do Nilmar(outra parte vai para o Lyon). E depois o Inter venderá de novo o jogador, q tem cláusula de rescisão de 20 milhões de dólares.
Em suma, em oito anos a situação mudou. Em 2002 o inter tinha 4.000 sócios em dia. Hoje são 70.000 sócios, o décimo clube do mundo em associados.
O galo tem uma torcida espetacular. Falta boa administração.Esse é o nó da questão.

Tulio disse...

Lucas, como apoiar uma diretoria amadora dessas? Como apoiar um técnico mercenário que não sabe armar e nem treinar seu próprio time? Como apoiar jogadores como Edsons, Feltris, Vianas, Brunos, Gersons, Carpinis, Vanderleis, Nicácios e tantos outros? Cansei de ser reconhecido por fazer parte da torcida mais fanática e fiel que existe. Quero ser reconhecido como torcedor que comemora títulos e, acima de tudo, vê um time capaz de proporcionar alegria ao jogar.

Renata Magalhaes disse...

OIiii3 Gostei muuito do seu blog..
Com certeza eu tbm torço contra o vento..
Me faça uma visitinha depois..
Saudações alvinegras